ruth_nunes

LIPOCAVITAÇÃO “A LIPO SEM CIRURGIA”

Lipocavitação é um procedimento estético que serve para eliminar gordura localizada na barriga, coxas, flancos e costas, através de um aparelho de ultrassom que ajuda a destruir a gordura acumulada.

Este procedimento, também conhecido por lipo sem cirurgia, não dói e ajuda a perder volume, ficando com um corpo mais modelado e definido, além de ajudar a melhorar o aspeto da pele e a diminuir a celulite e seus resultados vão surgindo progressivamente.

Após cada sessão de lipocavitação, deve-se fazer uma sessão de drenagem linfática para garantir a eliminação da gordura, evitando a sua deposição em outras áreas do corpo. Aliando este tratamento com atividades físicas os resultados são maiores.

Cada sessão de lipocavitação demora em média 40 minutos e durante a aplicação, o indivíduo irá ouvir um ruído em todo o tempo, que é o funcionamento do aparelho.

A lipocavitação está indicada para:

Eliminar gordura localizada na barriga, flancos, culote, coxas, braços e costas, que não tenham sido completamente eliminadas com a dieta e exercício;

Tratar a celulite, pois “quebra” as células de gordura que forma os indesejados “furinhos”.

Modelar o corpo, perdendo volume e tornando-o mais esbelto e definido.

Resultados da lipocavitação

Normalmente, os resultados da lipocavitação são vistos logo no primeiro dia de tratamento e ocorrem de forma progressiva.

A lipocavitação elimina cerca de 3 a 4 cm logo no primeiro dia de tratamento e, em média, mais 1 cm em cada sessão.

 

Contra Indicações da Lipocavitação

  • Grávidas
  • Diabéticos não controlados
  • Hipertensos não controlados
  • Doença renal
  • Doença do fígado
  • Doença cardíaca
  • Epilepsia
  • Mulher com DIU
  • Flebite
  • Varizes na área a ser tratada
  • Prótese, placas ou parafusos metálicos
  • Colesterol alto

O número de sessões de lipocavitação a fazer vai depender do objetivo da paciente e da quantidade de gordura acumulada e, o número de sessões que varia entre 6 e 10, que devem ser realizadas uma vez por semana.

Por: Dra. Ruth Nunes

 

Avalie este artigo